Farm Derm
Atendimento Whatsapp

Pedidos
 Onde Comprar

Saiba onde adquirir nossos produtos.
Visite nossas lojas!  Filiais

Informe-se com a Farma Derm.

Novo produto para detonar gorduras
PinnoThin é encontrado em pó e cápsulas, mas só pode ser usado com orientação médica

26/10/2011

O verão está chegando e muita gente já está desesperada para perder os quilinhos extras antes de dezembro. Uma nova solução para o problema vem de um pinheiro da Coreia e já virou sensação entres as europeias, tanto que já venceu quatro prêmios na Europa na área de emagrecimento.

O PinnoThin, produto 100% natural, promete diminuir a fome e agir como coadjuvante na perda de peso, reduzindo o apetite e melhorando a sensação de bem-estar. O produto é rico em gorduras insaturadas e tem o poder de, além de auxiliar na redução da gordura corporal - principalmente a abdominal -, diminuir o colesterol. Mulher de calinha medindo cintura com fita mÃ?trica - Editoria: Vida - Foto: Divulgação

"Esse mecanismo ocorre quando essas gorduras insaturadas chegam ao intestino e provocam a liberação de dois hormônios intestinais que diminuem o apetite: o CCK (colecistoquinina) e o GLP-1 (peptídeo análogo ao glucagon). Eles enviam um sinal de saciedade ao cérebro", explica Roberta.

Preço

No Brasil, o produto pode ser encontrado em farmácias de manipulação, em forma de pó ou cápsulas. O preço depende da quantidade solicitada. Para se ter uma ideia, 60 cápsulas do produto custam em torno de R$ 250,00.

O pó deve ser tomado diluído em água ou no suco, 30 minutos antes de cada refeição. As cápsulas também são ingeridas da mesma maneira.

Roberta Larica explica que o PinnoThin só deve ser consumido se for prescrito por um médico ou nutricionista. "Ele só pode ser usado por pacientes que tenham necessidade de estimular esse mecanismo de saciedade para facilitar a adesão à dieta", explica.

Roberta também diz que o médico e o nutricionista irão avaliar se essa é realmente a melhor opção para o paciente, já que o custo do produto ainda é elevado no mercado brasileiro.

Fonte: A Gazeta